] quarta-feira, setembro 12, 2007
 
eu devia estar fazendo uma revisão e formatação de artigo (eu podia tá matando, robando, estrompando, ma não, tou aqui pidindo)... mas enfim. eu comecei a fazer digressões e nunca mais parei nessa vidica.

pensei na vida, e no quanto a gente é bestinha de ficar se atropelando pelas merdas mais idiotas.

(eu assumo, estou ouvindo Pour Elise e isso me dá mó tristeza)

e eu pensei no marido.

lava a louça da casa. se mata carregando as madeiras pros móveis da sala. passa pano no banheiro. vê "troca de esposas", aquele reality enervante, e me conta, apavorado, das pessoas absurdas que o mundo habitam. pega pêsco em calda pra mim. pega comida do meu prato. torce pra eu não querer mais uma coisa deliciosa do almoço do Ocidente, pra eu poder dar pra ele.

não faz nenhum barulho quando vai ao banheiro de madrugada. ronca pra caralho. quando eu desespero, quando acho que o mundo está acabando, diz "deixa pra mim". é o jeito de dizer que vai dar jeito. me xinga porque eu coloco muita roupa na máquina. fala cachaça em Libras.

e acorda antes de mim pra eu dormir mais enquanto ele toma banho. e vai no super descabelado, mas coloca aquele boné podrão pra esconder o descabelo de domingo. chama o "extreme make-over - reconstrução total" da tv em Oprah das casa. gosta de ir em chá de fralda. come mais chocolate que eu. faz arroz sírio. faz amizade com meus amigos, come queijo de mais.

(clair de lune)

me xinga demanhã quando se dá conta que eu saí e não me despedi dele. ele nunca lembra. eu digo tchau neguinho. dou beijo. cheiro. digo te amo. tou indo. boa viagem. vou fechar a porta.

ele diz hum

diz uhum

não entende o que o Deleuze diz. dá comida pros passarinhos enquanto eu termino de ver "tecnologia forense". é assim que se define um amor? é assim? a gente não pode ficar sem. não tolera outra idéia de pessoa. uma que faça barulho quando levanta pra ir ao banheiro às 4h. é assim? não sabe o que fazer com uma pessoa que por ventura possa não dizer desculpa nêga quando tu cutuca e diz tu tá roncando alto de mais. é assim? ou é a tolerância que se tem com o ronco? a tolerância que se tem com as rabugices?

tipo. eu tolero um ronco se vier com desculpa nêga atachado. e a rabugice se lembrar que é da mesma pessoa que diz deixa pra mim. que não sabe pronunciar greta como um alemão faria, mas que lê em alemão (tá, umas coisas aí, não tudo). fica de beiço quando eu aponto as fraquezas. e diz sai! e corre pra limpar a coloração de cabelo que está escorrendo pela minha nuca. e que escuta rammstein no último volume dos fones.

[ Penkala ] 19:55 ] 9 comentários

 
eu uso óculos




CLICA QUE VAI:
www.flickr.com
Penkala's eu, casa & coisas photoset Penkala's eu, casa & coisas photoset

BLACK BIRD SINGING:

Get Firefox!








Powered by Blogger


RSS