] sexta-feira, novembro 30, 2007
 
"estudante de doutorado é presa depois de dar na cara de mãe de dois no shopping" ou "saí hoje com meus filhos pra eles aprenderem o que é a vida" ou, ainda, "safari na rocinha"
estava eu lá sentada na praça de alimentação do shopping, antes de ir ao super, comendo (eu faço isso às vezes, no shopping perto da minha casa, quando estou na correria, e o pior é que estava comendo um McD... mas enfim) e começou a se tornar impossível não escutar o papo entre os dois gurizinhos e sua mãe na mesa de trás. às vezes eu olhava pra trás pra me localizar na conversa, pra ver se eram realmente eles falando.

os três comiam seus lanches do McDonalds. os dois guris numa idade em que as crianças costumam falar alto. e a mãe falava tão alto quanto eles. um devia ter os seus 9 anos no máximo e o outro uns 5 ou 6. a mãe, pelo jeito de falar, devia ter seus 14 anos de idade mental.

daqui a pouco uma daquelas senhoras que fazem a limpeza da praça de alimentação está próxima da mesa deles, porque eles estavam em frente aos containers de lixos seco e orgânico.

não sei como começou a conversinha bizarra, eu só sei que ambas as crianças perguntavam pra mãe quanto aquela senhora ganhava por mês. acho que antes a mãe deles estava provavelmente dando alguma "lição" de grana, ou algo que o valha. eu sei que ela repetia, quando sentei ali, algo tipo "vocês vão comer tudo, foi esse o combinado, a gente combinou".

e o guri perguntava quanto a senhora da limpeza ganhava. gritando, como é normal das crianças que não sabem se comportar e das que querem chamar a atenção.

num determinado momento alguém diz "100 reais". provavelmente a mãe, porque a mulher não diria isso, provavelmente, e porque ela não devia ganhar 100 reais mesmo. a mãe deve ter dito isso pro guri calar a boca. foi quando eu olhei de novo pra trás e vi que a mulher estava de pé diante da mesa deles. e o guri perguntando "mãe, quanto custa esse méqui?" e a mãe dos guris dizendo "pois é, esse lanche aqui saiu 30 reais*. vocês acham que ela consegue comprar esse lanche aqui com o que ela ganha? se ela for comprar um méqui, vai faltar pras outras coisas...".

e aí ela (a mãe), numa pose de "sou da classe média consciente, eu ajudo as pessoas, eu sou caridosa, eu não tenho nojo de pobre" perguntou se a mulher tinha filhos e se eles tavam na escola (mal se ouvia a mulher falando, mas a mãe gritava -- junto com os dois guris). só sei que eu ouvi uma coisa tipo assim "então eu vou te dar 10 reais, pra ajudar eles, comprar material escolar, mas tu me trás eles aqui que eu quero ver, tu tem que dar pra eles mesmo, hein?"

e eu olhei pra trás e a mãe tava colocando 10 reais no bolso do uniforme da senhora da limpeza e dizendo "táqui, discretamente...".

quando a mulher saiu, a mãe seguiu falando com os guris, dando algumas lições de uma moral furada da puta que pariu. "aquele brinquedo maverick que tá lá no porta-malas, a gente vai dar pra uma criança que não tenha nada. porque... sabe porque? porque aí o papai noel traz outro brinquedo pra ti e o papai do céu fica contente".

um McDonalds no estômago e aquela imbecil falando... quase que foi 10 reais em vômito no chão daquela praça de alimentação.

( * ) hoje em dia, falar que McDonalds é caro só se tu estiver numa cidade do interior, ou comparando com o valor que aquilo tem como alimento. porque qualquer prato de uma comida porcaria, no shopping de uma cidade como porto alegre, tá 10 reais também. arroz cru, massa nadando no óleo e frutas passadas com um bife mal passado cheio de nervos e gordura. e eu nunca, em um milhão de anos, defenderia o McDonalds, hein? só pra constar o cálculo.

[ Penkala ] 13:16 ] 3 comentários

 
eu uso óculos




CLICA QUE VAI:
www.flickr.com
Penkala's eu, casa & coisas photoset Penkala's eu, casa & coisas photoset

BLACK BIRD SINGING:

Get Firefox!








Powered by Blogger


RSS