] quarta-feira, abril 30, 2008
 
redes sociais e os usos que as pessoas fazem dela
(ou OK, MAS EU NÃO SOU A RAQUEL)

o Twitter é uma rede social bem peculiar. mas é o uso que as pessoas fazem dessa ferramenta que sempre me intriga. porque o uso é anarquista, né? as pessoas usam as coisas (pode ser o blog como pode ser pote vazio de Nescau, cada um faz dos objetos e coisas o uso que bem entende) conforme as necessidades e os hábitos. e assim as ferramentas se transformam, como as pessoas, claro.

a questão é que, pra mim, o Twitter tem dois usos muito específicos:

1. desabafar ou falar sobre si (ou seu ponto de vista sobre algo) em poucos segundos e assim adentrar o universo de micronarrativas que antes da Internet não poderia existir. aquele espaço permite isso e obriga a isso. ninguém faz isso no orkut, ninguém publica todos os dias, ou todas as horas, mensagens de 140 caracteres sobre como está seu dia, o que pensa da vida, ou o que acabou de comer. se uns fazem isso num blog, ou aquele blog vira altamente especializado nisso, ou as pessoas ficam de saco cheio (faça o teste);
2. ler sobre o dia das pessoas que se conhece (e, assim, acompanhar forma e conteúdo dessas micronarrativas, que são, deixa eu dizer, especialmente interessantes de tu tem o conhecimento prévio da pessoa) ou mesmo acompanhar micronotícias, caso o perfil twiteiro assim o faça (vide o número grande de gente que segue twitter de noticiosos).

esse segundo aspecto, em especial, é o que me intriga. porque é completamente diferente do blog ou de redes sociais tipo o orkut (duas ferramentas que, acho eu, estão diluídas dentro da estrutura lógica do Twitter). porque a mim só interessa saber sobre o dia de a) alguém que eu conheço e/ou b) alguém que tem uma forma muito interessante de narrar seu dia. foi assim que me tornei leitora assídua de blogs de gente que nunca vi na vida e, posteriormente, acabei ficando amiga ou mais conhecida dessas pessoas. nesse sentido, o espectro é largo e começa com a leitura de um blog e vai até a adição no msn e no orkut.

só que no orkut, se tu tem lá uns 500 amigos, ou até mais, raramente trocas mensagens com mais de 10 (a não ser a minha irmã). de alguns, é provável, nem vais ficar sabendo do orkuticídio, a não ser por um acaso, quando enxergares aquele avatar vazio na lista. em um blog, bastou o narrador ficar chato que o leitor simplesmente deixa de visitar aquele espaço ou apenas pula um, dois, três posts. não lê e pronto.

no Twitter, a tua experiência é diariamente preenchida por vários twits, ou seja, opiniões, desabafos, frases a esmo de pessoas que segues por puro interesse NELAS ou NO QUE ELAS DIZEM ou TÊM A DIZER. por isso, e eu tava matutando cá com meus botões sobre isso agora, é muito, mas muito chato acabar adicionando uma pessoa que tu nunca viu nem tem o menor interesse de saber sobre. se essa pessoa acabar te interessando, beleza, mas isso é acidente de percurso. na verdade mesmo, o que vai acontecer é que vais abrir o Twitter e ler aquela twitagem toda de todos por quem tens interesse e pular aquelas micronarrativas que não te interessam.

porque, pensem: eu sou a pessoa mais chata do mundo falando da minha vida se tu, por acaso, não me conhece (e devo ser chata pra muitos que me conhecem, eu sei). se tem coisa interessante em saber que fulano está vendo o miss brasil e achando blé, tem proporcionalmente de desinteressante tu ficar lendo, ou tendo que pular, twits de coisas que simplesmente não te fazem sentido. ou porque as coisas ditas elas mesmas não fazem sentido porque tu não sabe quem é a pessoa e assim nunca vais entender aquele verbo, ou porque, de forma geral, a pessoa profere coisas sem sentido.

tem gente que me diverte no Twitter, principalmente quando começa a falar absurdos. o "sobre nada" do Seinfeld só é divertidíssimo se tu adentra aquela lógica. do contrário, qual é a graça de ver um sujeito careca e de óculos falando feito o Woodie e pedindo que o Jerry não seja engraçado?

e acaba que o bloqueio de alguns perfis no Twitter é quase tão chato quanto tu nunca mais atender o telefonema daquele "amigo" chato que fica te torrando a paciência e só falando bosta. um dia o "amigo" descobre que tu tá vivo, atendendo telefonemas de outrem e não ficou afônico. e aí é aquela chatice.

sabe?

(final perfeito pra um texto que tinha tudo pra ser sério.)

[ Penkala ] 11:37 ] 5 comentários

 
eu uso óculos




CLICA QUE VAI:
www.flickr.com
Penkala's eu, casa & coisas photoset Penkala's eu, casa & coisas photoset

BLACK BIRD SINGING:

Get Firefox!








Powered by Blogger


RSS