] segunda-feira, junho 09, 2008
 
pushing thesis

o quão difícil é justificar uma tese? na minha cabeça, facílimo. na cabeça de qualquer doutorando, né? mas não é fácil, não. porque teu interesse doentio pelo tema não justifica nada. aliás, tua doença nerd sequer justifica anos de doutorado e mestrado correndo atrás de problemas, os quais talvez nem cheguem perto de uma solução. que dirá, né? que dirá justificar uma tese, assim, lá no papel, bonitinho, pro brasil aceitar, uma vez que tu tá numa instituição federal.

mas ok. uma vez que pra ti só o fato de o tema te interessar até tu ficar roxa não é o suficiente pra justificativa, tu pensa então que mesmo escrevendo 50 páginas, jamais vai sair dali uma justificativa que preste.

o tranco mesmo eu senti agora que tá na hora de parar de experimentar e meter a mão na caixa de gordura pra permitir que a tese desentupa essa pia. aí tem aquela história do mapeamento, que "meu eu lírico" diz pra mim toda noite "my ass, mapeamento! isso aqui é arte, meo!". comé que faz mapeamento dos filmes que estão dentro da tua área de interesse? dois anos só buscando esse catatau de filme e vendo todos pra ter certeza de que o teu tema tá lá representado.

porque não, né? a pessoa não podia escolher um objeto que fosse encontrável nas sinopses, né? tinha que ver os filmes, taí. sifú bonito.

agora mesmo eu preenchi uma folha de caderno inteira (mentira, foi uma página) com termos que permeiam (ok, dizendo "permeiam" no blog, bem legal. o fim da várzea é aqui e já vai fechá-á, quem não escondeu mo-rreu) teu objeto de pesquisa pra então buscar na internet produção científica tipo assim idônea pra a partir disso ter em mãos uma base que te diga por onde começar a mapear o tal objeto. cada termo de busca tem lá seus trocentos artigos relacionados, dos quais tu salva bem uns 20, né, que são os que interessam. aí tu vai ler esses 20 de cada termo (o que, tipo uns 600 artigos?) - ok, eu exagero. seria mais uns 300 artigos. talvez até 200. ou menos - pra começar a pensar em construir uma justificativa e um objeto.

fora que tem os filmes.

que são assim uns 25 principais. os quais tu precisa ver mais ou menos umas 10 vezes cada pra poder, então, abordar o objeto, esse puto.

chega uma hora que tu pega nojo do objeto.

funcionaria largar ele ralo a baixo pra ele entupir logo a pia e ficar lá na caixa de gordura até o fim dos dias? não, porque tu é doente. tu quer muito esse objeto. tu dorme com ele. e fala sobre ele. é patético, mas tu discute ele no cavanhas, comendo um-galinha-com-ovo-sem-maionese-bem-prensado e uma coca-600. e na janta, enquanto teu marido assiste pushing daisies.

[ Penkala ] 18:39 ] 5 comentários

 
eu uso óculos




CLICA QUE VAI:
www.flickr.com
Penkala's eu, casa & coisas photoset Penkala's eu, casa & coisas photoset

BLACK BIRD SINGING:

Get Firefox!








Powered by Blogger


RSS