] sábado, março 28, 2009
 
uma dieta no ano da tese 4 - o número redondinho e os ternos

o que faz uma pessoa estabelecer uma enorme meta de emagrecimento com prazo até o dia da defesa de tese? demência? delírio? alucinação? falta duma coça de pau? mas eu fui essa pessoa. continuo sendo, aliás. embora odeie números e cálculos, minha neurose é satisfeita com essa espécie de fórmula redondinha dentro da qual eu tenho duas metas: acabar uma tese e perder 34 quilos. (35 quilos seria mais redondinho, mas me interessa é o peso final, não o número de quilos perdidos.)

não me faltou coça de pau, mas eu optei mesmo assim pela delirante meta. e estou correndo atrás dela. correndo mesmo. não sem alguns atrasos. em ambos os flancos. outro dia, conversando com o instrutor da academia, recebi o elogio de que estava mesmo muito bem informada e sabia bastante sobre alimentação (onde conseguir cálcio e o que misturar, ou não, pra me suprir de cálcio, ferro, vitamina tal e tal, o que tem índice glicêmico tal e o que significa o tal efeito rebote da glicemia, o que evitar pra poder metabolizar tal e tal coisa...). eu deveria estar sabendo muito é sobre a metodologia da pesquisa, estar com alguns 3 ou quatro artigos escritos, ter lido muito e muito sobre os conceitos que estou envergando na tese. mas enquanto meu cérebro travou, cuido pra que as escápulas se unam quando faço remo. e pra que o aparelho que me promete deixar com os peitões em dia não estresse cada vez mais meus tão massacrados tendões...

a TPM atravanca alguns progressos. uma semana de TPM me tira a vontade de subir com minhas pernas pesadíssimas na esteira e andar, quase no trote, como se não fosse dar tempo de fazer alguma inscrição pra algum concurso. a TPM também me sabota, me dando dois quilos a mais por uma semana e pouco.

mas aqui estou. quase três meses depois de começar a dieta, sem muito stress e nem tanta correria, e foram-se 10 quilos. vá a um supermercado próximo e pegue dois sacos de 5 quilos de açúcar e coloque-os sobre a cabeça. daí suba na balança mais próxima. eu era assim. agora tire os sacos da cabeça. é assim que eu sou agora.

mas, a não ser pelo desastre da falta completa de calças que me caibam (a não ser pelas suplex da academia), e do vexame que é correr pra pegar o bus com uma mão na mochila e a outra nas calças, que já saem sem eu ter que desabotoar, não consigo ver, enxergar grande diferença. meu rosto está bem mais magro, mas não existe chance de ter perdido 10 quilos só nessa cara.

eu esperava ter perdido já por volta de 15 quilos antes de começar o meu mês de aniversário, mas 10 quilos em três meses é quase 1/3 da meta, que foi estabelecida pra 18 meses. a tese? bom, está andando devagar, porque emagreci, mas meu cérebro ainda é gordão e caminha na velocidade da preguiça e da fadiga. quando eu conseguir dormir direito, espero que o cérebro volte a funcionar. ou, talvez, faça nele a terapia de choque: ou trabalha, ou a cobra vai fumar!

minha fuga no momento são aqueles dois cortes de tecido que esperam pelas tesouras da costureira. um veludinho preto, sequinho, e uma leve imitação de couro usadíssimo, também preto. ambos em medida suficiente pra dois ternos + calça. fiquei boba, fiquei bestinha. mas pra defender a tese em julho de 2010 eu só quero ter o trabalho de pensar qual dos dois vai ficar melhor diante da banca.

[ Penkala ] 15:22 ] 5 comentários

 
eu uso óculos




CLICA QUE VAI:
www.flickr.com
Penkala's eu, casa & coisas photoset Penkala's eu, casa & coisas photoset

BLACK BIRD SINGING:

Get Firefox!








Powered by Blogger


RSS