] terça-feira, abril 14, 2009
 
diretossauro de canhota rex, a.k.a Jofre, o lagarto terrível

comecei minhas aulas de boxe. o professor teve que enrolar a atadura em mim, porque eu sou tosca. ainda. antes que eu conseguisse vislumbrar quando poderia começar a enfiar a mão naqueles sacos pretos pendurados no teto, o aquecimento:

pular corda.

atenção alunos de linguagem de cinema: retiro o que eu disse sobre curtir o Rocky pulando corda. é a coisa mais absurda que um ser humano pode ser obrigado a fazer.

além de ridículo. porque qualquer ser humano comum deveria saber pular corda. mas a ana paula não, a ana paula quase cai quando começa a pular. e quando está indo bem, se sente ridícula e tem vontade de se esconder embaixo do tatame.

depois de muito pular corda (fazer de conta, né? fazer de conta), eu pensei que teria um pouco de sossego dando logo alguns socos. mas aí veio o abdominal. não apenas o de frente, mas o de lado.

sim, o abdominal de lado.

aí então comecei a aprender as manhas do boxe. baby steps. eu me sentindo ridícula. o professor me ensinando a andar. mão no queixo, cara quase encostada nos punhos, me obrigo a olhar o profe. com os olhos por cima dos óculos.

detalhe: ninguém usa óculos numa aula de boxe. pra mim, impossível não usar.

canhota na frente, destra atrás, avança com a canhota, depois com a direita (eu não entendo, não. normalmente o primeiro passo começa com a perna que está pra trás vindo pra frente, né? pois no boxe, voltemos todos pra 65 milhões de anos lá atrás. ou mais. passos curtos, canhota, destra, canhota destra, canhota, destra, depois o contrário, pra trás, destra, canhota, destra...).

puta tempo fazendo isso. aí ele me ensina o direto. olho bem pra ele, com os óculos na ponta do nariz, e aprendo. canhota, soco pra frente, ombro indo em direção ao queixo, punho volta pra proteger o rosto. aí o jeb: gira um pouco o quadril, o pé direito também, e leva o soco até a frente. volta pra proteger o rosto.

diretossauro de canhota rex. braços curtos, passinhos curtos, avança, direto, avança, direto. olha por cima do óculos. o campo de visão diminui consideravelmente. tudo o que tu precisa fazer é manter as pernas um pouco afastadas e avançando, ou recuando, pra não cair, proteger o queixo, o pescoço e o peito, e olhar bem pra onde vai bater.

dinossauro no bom sentido, diga-se. eu gosto de dinossauros. são rústicos, são lagartos, são enormes, são verdes e são extintos. não precisa ter um campo de visão muito grande, não. basta ter o joguinho de cintura em dia, direto de canhota, jeb, o óculos na ponta do nariz e pronto. sou Éder Jofre, peso galo. na verdade, peso mais que um galo. provavelmente peso pterodáctilo (o pai de todos os galos), um pouco maior, mais desengonçado, obsoleto e sem coragem de peitar ninguém.

no exercício em dupla, um rapaz foi a minha vítima. pedia pra eu bater mais forte. eu quase acertei o queixo do guri. depois fomos pro saco, onde, sem o risco de mandar alguém com a cara quebrada pra casa, fiz valer toda a força que eu tenho. o resultado está nos meus punhos vermelhos no momento. mas eu quebrei a cara daquele saco. passinhos curtos, avança, direto, jeb, recua.

não é por nada que muitas mulheres desistem de se aventurar no boxe. se alguém nunca ouviu falar no chulé de mão, sugiro que vá fazer uma aula de boxe. o cheiro peculiar só é superado pelo nojinho de colocar as luvas que outra pessoa acabou de usar (no troca-troca do eu bato-tu segura).

aí, quando tu pensa que a aula acabou, tem mais: abdominal. de frente e de lado. e alongamento.

mas eu mereço, porque depois ainda fui fazer a série de musculação diária.

toda tremendo agora. e dolorida. mas que aquele saco levou umas boas, ah, levou!

[ Penkala ] 12:56 ] 6 comentários

 
eu uso óculos




CLICA QUE VAI:
www.flickr.com
Penkala's eu, casa & coisas photoset Penkala's eu, casa & coisas photoset

BLACK BIRD SINGING:

Get Firefox!








Powered by Blogger


RSS