] segunda-feira, agosto 10, 2009
 
Lady Murphy nunca ouviu falar em KY

nem nunca foi comida, lógico, porque Lady Murphy quer mais é que o mundo inteiro se foda (sem KY). na verdade, acho que Lady Murphy não vai mesmo é com a minha cara. porque ela não apenas não esquece de mim nunca como faz questão de deixar pra mim o greatest hits do dia dela.

eu fui demitida.

olha que bonito. né? hoje. ou melhor, agora há pouco, 20 pras 6 da tarde.

tudo começou quando eu ia dar duas disciplinas na faculdade onde eu dou aula. era certo, e era certo que elas seriam quinta e sexta. considerando que a faculdade fica distante da minha casa mais de duas horas, e que o curso é noturno, e que não teria van que me trouxesse de volta depois da aula de quinta, eu teria que ficar naquela cidade pra esperar pela aula de sexta. porque na cidade onde eu dou aula não tem ônibus pra PoA depois de um certo horário. então, considerando que eu teria que sair de casa às 15h de quinta e retornar às 22h de sexta, porque por sorte (cóf) minha aula de sexta acabaria mais cedo, eu não poderia trabalhar na agência nem quinta, e nem sexta.

considerando, também, que eu não ganho lá essas coisas na agência e trabalho 5 turnos por semana, propus pra chefe fazer os 5 turnos em 3 dias. só que não dava, então eu fiquei apenas com o salário equivalente aos 3 dias da semana em que eu trabalharia. ocorre que eu fiz isso na última hora, pouco antes do início do semestre na faculdade, pra que eu tivesse certeza de que teria mesmo as duas disciplinas. e eu perguntei até me esgoelar: tenho duas disciplinas mesmo? olha, hein?

ok, me fodo com menos salário na agência, mas ganho um pouco mais na faculdade. no fim ia ser bem pior, porque eu me estressaria mais, por menos. mas a maldita aqui está querendo um lattes com mais experiência docente. então a maldita que se foda.

o sinal de que Lady M. estava preparando a tuna pra enfiar sem perdão em mim apareceu quando eu fiz uma seleção docente e fui até o psicotécnico, do qual restei... não aprovada. só posso mesmo pensar que rodei no psicotécnico, não é mesmo? que tipo de imbecil roda no psicotécnico? ou eles me rodaram antes e me fizeram ir até a porra da entrevista e prova do psicotécnico só pra olhar pra esses ricos olhos azuis (verdes... ahn... ok...) que meus pais me deram? a resposta deve constar nos autos lá do processo, e esse documento só Lady tem.

pois muito bem. foi num sábado que eu fiquei sabendo que não teria mais a disciplina de sexta. (puta que te pariu, de novo?! não passei por essa merda há um semestre? não foi justamente assim que a Lady começou a enfiar a primeira tuna?)

mal comida dos infernos.

sem pensar muito, chego pra minha chefe na agência e digo que agora posso trabalhar sexta, e que preciso disso, pra que o salário não fique tão ruim. ela não aceita, dizendo que já tem uma diagramadora cobrindo os dias, então fica meio complicado dispensar a diagramadora. e a agência não tem como bancar tudo isso.

ok. justo. tá certo. a culpa não é dela (e nem minha, mas enfim...) que a faculdade onde eu dou aula seja um lugar, digamos assim..., complicado? malvado? enfim, eu posso dizer aqui que é uma merda de desorganização? (posso, o blog é meu, e eu digo que é porque é mesmo)

a professora se fode mais uma vez. mas ok, porque a professora ainda tem... sei lá, a professora ainda tem o cérebro? não. ainda tem esperança? não muita. ainda tem saúde? não, quase nada, mas ok. a professora se fode, mas a professora continua acordando, levantando, tomando banho e indo trabalhar.

(quem ler isso aqui vai achar que eu tou dando risada disso tudo. e tou mesmo, viu? porque este é exatamente o estágio onde, se eu não morri, não morro mais. e eu não tou podendo me dar ao luxo de morrer agora, então fico bem feliz que a probabilidade de uma coisa bem horrível acontecer comigo agora tenha sido reduzida a quase zero. o que não é muito reconfortante é que Lady M. não acredita em probabilidade. ela fode exatamente quem tá fudido, porque ela tem preguiça de procurar outro filho da puta que ainda esteja de pé.)

mas aí a professora um dia acorda miseravelmente se sentindo miserável. tipo assim, a última. e passa o dia tentando acender o cérebro com um pau verde num monte de palha molhada. e é aqui - prestem bem atenção, esse é o momento, vejam e aprendam com a destreza de Lady e sua tuna cheia de espinhos - que a professora é atirada do topo ali da torre da Claro, sabe? (aquela que tem os urubus, os fofos, que agora eu entendo por que ficam ali), ali na Carlos Gomes, que é a minha sina trabalhar na Carlos Gomes, meu deus. bem em cima da tuna, previamente preparada.

em função de não poder pagar dois diagramadores, em função de eu destrambelhar o horário da arte, em função de n coisas, terei que ser dispensada.

terei que fui, né? já fui. nem preciso voltar amanhã.

tuna enfiada, KY desejado ardentemente, mas não conseguido, Lady Murphy mal comida do olho do cu satisfeita rindo num canto e eu, como diria o Seu Jorge, não tou nada bem.

me pergunto, agora, o que será pior: estar com a cara na lama e uma tuna (a segunda, na verdade) enfiada e não conseguir levantar, é estar conseguindo levantar e tornar a dar de boca na lama, ainda com as tunas todas lá bem encaixadinhas, ou é não conseguir me mover um centímetro sequer com medo que algo mais aconteça?

e se eu pegasse um vôo da TAM? eu estaria morta amanhã? não, porque morrer não é exatamente uma alegria que os seres humanos podem dar à Lady Murphy. se eu pegasse um vôo da TAM, eu estaria protegida, porque Lady Murphy só gosta de fuder com quem está bem desavisado.

sinceramente? só me falta virar evangélica. porque nada pior pode acontecer e quando nada pior pode acontecer, tu faz o que? investe teu quase nenhum dinheiro no dízimo!

e disso eu tou realmente morrendo de medo.


PS
: se a indústria que produz o KY quiser patrocinar este post, eu posso abrir aqui um espaço. e o espaço seria aquele onde eu mando essa filha duma puta dessa Lady Murphy, e de quem quer que seja assistente dela (porque, bom, não tem quem consiga fazer um trabalho tão bem feito em tão pouco tempo, com tanta profundidade, sem ter um assistente!), tomar no cu. posso desenhar, se for necessário. quer me derrubar, minha filha? tu vai ver quem é a Ana Paula agora. eu sou legal, mas tenha amor pelos seus dentes. eu como tunas como essa no café da manhã, ok? (não, mentira, porque no café da manhã eu como banana mesmo, pra poder guentar o tranco no boxe.) escolheu a pessoa errada pra brincar, querida.

era isso. valeu, hein?

PS2: se algum desesperado sair daqui pro gógli procurando por tuna (no images), vai dar de cara com a) receitas com tuna a planta; b) receitas com tuna o bicho (atum, em inglês, é tuna), e c) o próprio bichinho propriamente dito, no meio do mar. então eu ajudo aos que quiserem realizar o tamanho da sacanagem da Lady para comigo. antes disso preciso dizer: tuna é um tipo de cacto (se alguém te mandou te coçar numa tuna um dia, e tu ficou sem saber a gravidade da coisa, saiba agora, com exclusividade). pois bem, a inofensiva tá aqui, prestes a ser preparada pro consumo (via oral, né?). só que, e agora é a hora de rir de mim, ou de ter muita pena, a tuna que Lady planta fica assim, no auge de sua peculiar forma. e também assim, pros que esperam tomar no cu com algum enfeite. eu dispenso.

era isso. mesmo.

[ Penkala ] 19:13 ] 2 comentários

 
eu uso óculos




CLICA QUE VAI:
www.flickr.com
Penkala's eu, casa & coisas photoset Penkala's eu, casa & coisas photoset

BLACK BIRD SINGING:

Get Firefox!








Powered by Blogger


RSS