] terça-feira, agosto 25, 2009
 
sobre corsets e a evolução das espécies



Corset Mainbocher



a imagem simbólica que as feministas atacarão pra todo o sempre não é a de um soutien, mas a de um corset, ou espartilho. as ativistas dos direitos das mulheres de tempos idos erraram feio ao demonizarem o soutien. acessório necessário pra boa saúde daquilo que a gente chama de "seios", o soutien também é indispensável a toda e qualquer mulher trabalhadora, perfil social que todas as mulheres feministas gostam de relacionar ao seu movimento. não há corrida pra pegar o ônibus sem um bom soutien, a não ser pras desprovidas de mamas. não há como descer escadas correndo sem o acessório. não há, enfim, como viver sem soutien (mas durma sem ele).

o espartilho, pelo contrário, é atacado com razão, pra fúria dos homens e das praticantes do erotismo vintage. daí que os homens chamam de mal comida toda mulher que ouse se pronunciar contra qualquer lingerie, especialmente o corset.

vamos à uma breve aula, homem amigo que chegou aqui e já tá pronto pra me chamar de recalcada. o espartilho/corset é atacado pelas feministas, com razão, por não apenas ser símbolo de opressão (literal e política) como por ser instrumento de tortura, imposto às mulheres por padrões rígidos de beleza que não se sabe de onde surgem. o corset surgiu no século XVI com o objetivo de sustentar seios e postura femininos. no século XIX, pequenos dispositivozinhos foram acrescidos à peça pra que não apenas os seios fossem terminantemente suportados (e esmagados), a postura obrigasse as mulheres a viver de bunda pra trás e as barrigas fossem sumariamente tiradas de circulação, como pra que as cinturas fossem, aos poucos, se adequando ao padrão vitoriano de corpo feminino. a curto prazo, isso provocava desmaios nas mocinhas mais avantajadas, que tinham seu tronco tão comprimido que lhes faltava ar constantemente (daí as cenas histriônicas, daí as mulheres não conseguirem pensar tanto: faltava ar, literalmente, pro cérebro). a longo prazo, a versão ocidental do sapatinho japonês promovia uma deformação gradual do esqueleto e da estrutura abdominal, fazendo com que o formato de pilão fosse potencializado.

por isso dou toda razão pras feministas quando elas usam o espartilho como judas. aquilo é mesmo aviltante e nojento. mas foi-se o tempo em que espartilhos/corsets eram opressores. se hoje ninguém briga pelos desenhos das calças com cintura tão baixa que produzem a lastimável cartucheira, nem por causa das malditas numerações, que sempre deixam as mulheres maiores que realmente são, então que não reclamem do moderno espartilho.

tenho verdadeira tara. confesso. fosse gay, adoraria ver minha namorada ou esposa com um espartilho sempre. como não sou, me resta trabalhar como uma louca pra comprar tantos quanto possível. com meia, sem meia, com liga, sem liga, underbusts e overbusts, não importa. adoro a arte do corset tanto que cogitei (e ainda cogito, mas morro de medo) fazer um corset piercing em mim. tá, não cogito mais, mas eu acho o máximo.

mas os homens teimam em achar que o corset é pra eles. alguns de fato podem achar isso, porque os vestem, eventualmente. a questão é que basta falar em lingerie pra que os homens fiquem todos bobos. aposto como a maioria dos homens sempre associa "lingerie" à erotismo. quando não à mais pura e saudável sacanagem. as confortáveis calcinhas de algodão, as ótimas versões "sem costura" e os modeladores não estão inclusos em "lingerie". aos homens: lingerie é "roupa íntima", ok? e nem sempre ela é destinada ao olhar de vocês. aliás, nem sempre mesmo. mulheres compram lingerie por vários motivos, mas apenas alguns desses motivos incluem "agradar ao homem".

cale a boca o primeiro leitor que me chamar de feminista aqui, hein? feminista é o caralho, tá?

o que os homens não sabem, ou negam, ou não aceitam, é que mesmo a lingerie aquela, a que é, a rigor, destinada a enfeitar desde os seios até as coxas femininas, é adorada, usada e comprada pro prazer da mulher. não é necessário que exista um namorado/marido, basta bater os olhos naquelas rendas e laços, o preço valer a pena, o tamanho estar de acordo, e a mulher compra. pelo simples fato de que fica bonito. e é pra ela, em primeiro lugar.

chega em casa, abre a sacola, desamarra cuidadosamente os mil laços do espartilho roxo e experimenta, fazendo pose diante de um espelho. depois tira, com todo o cuidado, e experimenta uma calcinha bordeaux rendada, ou uma simples, preta. experimenta o soutien e combina com as várias calcinhas. e vice versa. veste a meia 7/8, aperta a liga, se contorce pra poder puxar a fita mimosa por cada ilhós, acomoda os seios no bojo pro qual foram destinados, e se admira de lado, de frente, de costas, sempre que possível.

corsets/espartilhos são pras mulheres. os homens olham se deixarmos. ou se merecerem. e quando os corsets são daquele tipo que já não é mais tão íntimo, os homens podem olhar, mas aquilo alí é um trunfo das mulheres. porque o que elas pretendem deixar que se olhe apenas por merecimento é o que está dentro. (ok, eu quero este agora!)

à primeira feminista que me gritar aqui, peço que se retire. não me venha berrar que isso é uma afronta à conquista das mulheres de não serem tratadas como objeto. faça o favor, sim?

as mulheres nem deixaram e nem vão deixar de ser tratadas como objeto. quem acha isso é ingênuo. sempre vai ter um escroto (muitos, muitos escrotos) que vai achar que a mulher existe pra que dela o homem possa dispôr. ser "vista", "olhada", pode ser pensado como uma forma de objetificar a mulher, claro que pode. mas aí é outra história. porque, vejamos... liguemos no Discovery. vai ter uma propaganda de um programa que mostra um pássaro negro desesperado pra chamar a atenção de sua potencial parceira. ele abre uma crista enorme, preta e poderosa diante dela, a qual contém seu trunfo: um arco azul celeste totalmente cintilante. ele diz, com isso: "olha que lindo que eu sou, olha como mereço ser o pai dos teus filhos!".

seres humanos, animais que somos, também carregamos essa espécie de saber ancestral, embora conosco se dê o contrário. são as mulheres que se enfeitam pra que os homens as achem suficientemente atraentes pra deixarem nela a esperança da sua futura (e, espera ele, eterna) linhagem. hoje é bem verdade que o interesse não é mais na perpetuação da espécie, normalmente. mas o que move homens e mulheres é a mesma coisa. a única diferença é que eles podem prescindir da reprodução na grande maioria das vezes. mas a biologia do cérebro dos homens continua com aquele dispositivo ancestral que determina que as mulheres devem atrair os homens visualmente, assim como os homens devem atrair as mulheres simbolicamente.

isso é fato, isso é ciência, e com a ciência eu não costumo discutir (muito).

pros pássaros machos é importante que a fêmea ache que ele presta. se ele tem uma penagem bonita, é saudável e bom representante de sua espécie, portanto tem bons gens pra doar. pros homens machos, é importante que as mulheres tenham uma boa estrutura pra carregar seus filhos por nove meses, assim como um corpo saudável, o que garante a ele um lugar seguro onde depositar gens e a esperança de perpetuação de sua linhagem. pras mulheres não interessam os arcos azuis. interessa que o sujeito tenha força pra trabalhar pra prover o sustento da prole e capacidade de defender sua família caso um felino de merda venha querendo promover o horror. interessa que ele seja inteligente pra escapar dos predadores, pra caçar as caças, pra dominar o que tiver que dominar pra trazer comida pra casa. se pra sustentar a geladeira ele precisar jogar xadrez, que seja. interessa que ele seja saudável mentalmente, pra que não cometa atrocidades com ela e com a prole. e interessa que ele seja fiel, porque ela não tem tempo de ficar gerando prole, cozinhando, educando, protegendo, limpando e ainda brigar com outras que querem tirar seu companheiro ou pra buscar outro companheiro que garanta a ela e à sua prole proteção e etc., e que doe suas sementes pra que ela também possa perpetuar sua linhagem. afinal, os pássaros gestam seus filhotes por um tempo bem pequeno, as fêmeas humanas ficam 9 meses gestando a criatura. as passarinhas criam os filhotes por uns 3 meses e tchau. os humanos criam o filho por uns 20 anos, no mínimo. tempo é o tipo da coisa que faz diferença aqui.

caralho, que texto chato só pra explicar pras feministas o motivo pelo qual homens são visuais! desculpem aí os que não precisavam disso, sim?

enfim. a humanidade evoluiu (em termos) e a gente não precisa mais pensar em perpetuação da espécie (já tem gente suficiente pra perpetuar a espécie até o fim do mundo) ou em homens que garantam sustento. é aí que as mulheres podem se dar ao luxo de usar o corset pelo seu próprio prazer. se ele serve pra atrair os homens? óbvio. faz parte do jogo assim como um cabelo brilhoso ou um nariz empinado (peitos e bunda empinados costumam ser mais procurados, mas...). mas entre eles gostarem de nos enxergar e nos tratarem como objeto, vai uma grande distância. homens não precisam de corsets pra nos tratarem como objetos. basta que eles não tolerem nossa inteligência e nos escolham apenas pelos atributos físicos (quando, a gente sabe, não tem nenhum propósito de perpetuação aí incluso). ou que eles troquem a mulher inteligente pela burra bonitinha. basta que eles achem que mulheres precisem ser bonitas, gostosas e jovens, porque é apenas isso que conta. basta que eles pensem que mulheres feias (ou mais velhas, ou gordas, ou os três) precisam ser inteligentes ou engraçadas pra seu divertimento, porque "não prestam" pra todo o resto. basta que eles achem que podem dispôr do corpo delas quando querem, basta que achem que quando elas dizem "não" é porque querem, e quando não querem nada com o cara, o cara deve tomar à força.

um corset é pras que podem (ok, quase literalmente, considerando que um exemplar custa bem caro), e é um estatuto: "olhem, achem bonito. isso aqui tudo é meu. se eu quiser partilhar, sou eu quem decide". porque convenhamos: desde que o mundo é mundo, não interessa que ela tenha que se enfeitar. quem decide é sempre a mulher. e não dá pra discutir (muito) com a ciência.

[ Penkala ] 16:47 ] 2 comentários

 
eu uso óculos




CLICA QUE VAI:
www.flickr.com
Penkala's eu, casa & coisas photoset Penkala's eu, casa & coisas photoset

BLACK BIRD SINGING:

Get Firefox!








Powered by Blogger


RSS